Bolsonaristas seguem na Esplanada e ameaçam invadir a pista que dá acesso ao STF

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - Um dia após os atos do 7 de Setembro, centenas de bolsonaristas permanecem na Esplanada dos Ministérios nesta segunda-feira, em meio a ameaças de tentar violar o bloqueio da Polícia Militar para ir até o prédio do Supremo Tribunal Federal (STF). Com suas camisas amarelas, eles carregavam faixas defendendo ações antidemocráticas, como intervenção militar, fechamento do Congresso e destituição de ministros do Supremo.

Mais cedo, com a chegada de um grupo formado por militares da reserva, assim se apresentaram, os ânimos se acirraram. Um desses veteranos discursou contra a Polícia Militar e afirmou que, se não deixassem os bolsonaristas atravessarem por bem o cerco feito pela PM que impedida o acesso ao prédio do STF, não se responsabilizava por ele.

- Ontem, dois patriotas como nós apanharam da PM. O que é inaceitável. Isso não irá se repetir. Estamos aqui na paz, mas se nos impedirem... - disse um desses manifestantes, no alto de um carro de som.

Depois, outro colega amenizou e disse que não estavam ali para invadir nada, mas apenas para entregar um documento às autoridades dos Três Poderes.

Os militantes chegaram a ir para frente da grade e a PM precisou reforçar a segurança com mais homens.

Caminhões enfileirados no gramado em frente ao Congresso exibem faixas golpistas.

"Exigimos a imediata destituição de todos os ministros do STF e a criminalização do comunismo" - dizia uma faixa enorme num caminhão em frente do Congresso.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos