Bolsonaro é alvo de um processo judicial a cada seis dias

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO — Desde que assumiu a Presidência da República, em 2019, Jair Bolsonaro se tornou alvo de um processo judicial a cada seis dias, segundo dados obtidos pelo GLOBO via Lei de Acesso à Informação. São ações movidas por pessoas comuns, em sua maioria, que, entre outras coisas, questionam a atuação do chefe do Executivo durante a pandemia da Covid-19, criticam o envolvimento dos filhos dele na administração e questionam o uso da máquina pública para proveito pessoal.

A Advocacia-Geral da União (AGU) defende Bolsonaro em 160 processos, distribuídos por tribunais de 17 estados e do Distrito Federal ao longo de dois anos e oito meses. O número é maior do que a quantidade de ações movidas contra os ex-presidentes Fernando Henrique (PSDB) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que ficaram oito anos no cargo, e a ex-presidente Dilma Rousseff, que exerceu a Presidência por cinco anos e oito meses.

Entre o acervo de 160 processos, 27,5% contestam ações do presidente na pandemia. Também são frequentes pedidos para anular indicações e exonerações do governo (16,25%) ou impedir o uso da máquina pública por parte de Bolsonaro (8,75%). Na matéria exclusiva para assinantes, o foco diferente nas ações contra Bolsonaro, como as falas do atual chefe do Executivo e as mudanças constantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos