Bolsonaro é condenado a indenizar jornalista da Folha após ofensas machistas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi condenado a indenizar a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo, por atacá-la com insultos machistas em fevereiro de 2020. As informações são do site “Jota”.

A decisão de primeiro grau foi proferida na última sexta-feira (26) pela juíza Inah de Lemos e Silva Machado, da 19ª Vara do Foro Central Cível de São Paulo. A indenização por danos morais foi arbitrada em R$ 20 mil, valor menor do que o pedido por Campos Mello (R$ 50 mil).

Em fevereiro de 2020, Bolsonaro disse sobre Patrícia Campos Mello, autora de uma reportagem investigativa sobre crimes digitais durante as eleições de 2018: “Ela queria, ela queria um furo. Ela queria dar o furo [risada geral] a qualquer preço contra mim”.

Em janeiro deste ano, a Justiça de São Paulo condenou o filho do presidente, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a indenizar Campos Mello em R$ 30 mil por ofensas proferidas durante uma transmissão ao vivo.

A jornalista ajuizou a ação por uma declaração dada pelo filho do presidente, que afirmou que Campos Mello “tentava seduzir [fontes jornalísticas] para obter informações que fossem prejudiciais a Bolsonaro”. O deputado ainda compartilhou as alegações em suas redes sociais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos