Bolsonaro é o coveiro da nação, diz sindicato de categoria

·1 minuto de leitura
BRASÍLIA, DF, 20.04.2020 – JAIR-BOLSONARO-DF: O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cumprimenta apoiadores e fala com jornalistas ao chegar no Palácio do Planalto, em Brasília, na noite desta segunda-feira (20). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASÍLIA, DF, 20.04.2020 – JAIR-BOLSONARO-DF: O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cumprimenta apoiadores e fala com jornalistas ao chegar no Palácio do Planalto, em Brasília, na noite desta segunda-feira (20). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O sindicato que representa os agentes sepultadores da cidade de São Paulo repercutiu a frase do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse que ele é o coveiro da nação.

Questionado pela sobre as mortes por coronavírus, o presidente afirmou que não é coveiro.

"Bolsonaro é coveiro da nação, dos direitos do povo", disse João Batista Gomes, do Sindsep (Sindicato dos Servidores Municipais de São Paulo), que representa o serviço funerário.

O sindicato publicou um quadrinho recentemente pedindo à imprensa para não se referir aos funcionários que fazem os enterros como coveiros. A mensagem foi publicada em uma tirinha da entidade, com o personagem Zé da Cova.

O sepultador Manoel Norberto, da diretoria do sindicato, afirma que se trata de um desrespeito com a categoria uma fala dessa vinda do presidente. "A população fala assim, mas vindo do presidente é até uma forma de preconceito", diz.