Bolsonaro aciona Moro para que porteiro preste depoimento à PF

Intenção do presidente é que o porteiro seja ouvido pela PF. (Foto: Marcos Correa/Oficina Presidencial de Brasil via AP)

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que pedirá ao ministro da Justiça, Sergio Moro, para que o porteiro do condomínio onde mantém residência no Rio de Janeiro seja ouvido pela Polícia Federal.

Em depoimento à Polícia Civil do Rio de Janeiro, o funcionário do Condomínio Vivendas da Barra afirmou que os dois suspeitos de matar a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes se reuniram na casa de um deles - no mesmo condomínio - horas antes do crime. O suspeito que não mora no local alegou na portaria que iria para a casa do presidente Jair Bolsonaro, mas foi, no entanto, para a residência do comparsa.

Leia também

"O porteiro ou se equivocou, ou não leu o que assinou. Pode o delegado [da Polícia Civil] ter escrito o que bem entendeu e o porteiro, uma pessoa humilde, né, acabou assinando embaixo. Isso pode ter acontecido. Estou conversando com o ministro da Justiça, o que pode ser feito para a gente tomar, para a polícia pegar o depoimento novamente. O depoimento agora desse porteiro pela PF", declarou Bolsonaro.

O presidente disse ainda que está "aguardando a TV Globo ter a dignidade" de o convidar para uma entrevista ao vivo no Jornal Nacional, para esclarecer menção a seu nome na investigação que apura a morte de Marielle em março de 2018.

“Aguardo a TV Globo me convidar para o horário nobre do Jornal Nacional falar sobre o caso Marielle no conjunto onde eu moro”, declarou, ao sair do hotel em Riad, capital da Arábia Saudita, onde está hospedado.

O DEPOIMENTO

Segundo informações da TV Globo, o porteiro do condomínio disse à polícia que, horas antes do assassinato, o suspeito Élcio de Queiroz entrou no local e disse que iria para a casa do então deputado Jair Bolsonaro. O presidente, conforme mostram registros de presença da Câmara dos Deputados, estava em Brasília no dia 14 de março de 2018. As imagens mostram que apesar de Élcio ter dito que iria para a casa do presidente, se dirigiu até a residência de Ronie Lessa, principal suspeito do crime.

De acordo com o registro do porteiro, às 17h10 da data do crime, Élcio entra com um carro e vai à casa de número 58. Segundo apuração da TV Globo, o porteiro ligou para a casa e perguntou se o visitante estaria autorizado a entrar. Ele disse também que identificou a voz de quem atendeu como sendo a do “seu Jair”, fato que ele confirmou em dois depoimentos.

Conforme o registro geral de imóveis, a casa 58 pertence a Jair Messias Bolsonaro. O presidente também é proprietário da casa 36, onde vive Carlos Bolsonaro, vereador do Rio de Janeiro pelo PSC e filho do presidente.

Após adentrar o condomínio, Élcio teria ido a casa 66 do condomínio, diferente do que havia comunicado na portaria. A casa 66 era onde morava Ronnie Lessa, acusado de matar Marielle e Anderson. O porteiro disse ter acompanhado a movimentação do carro de Élcio pelas câmeras de segurança.

O porteiro afimou, em depoimento, que ligou de novo para a casa 58, e que o homem identificado por ele como "Seu Jair" teria dito que sabia para onde Élcio estava indo, desfazendo assim qualquer tipo de conflito.

LIVE RAIVOSA

Após reportagem da TV Globo dizendo que Jair Bolsonaro foi citado nas investigações da morte da Marielle Franco, o presidente foi ao facebook para rebater. O presidente fez duras críticas à Globo, dizendo que o canal de televisão “inferniza” sua vida e ameaçou cassar a concessão da emissora em 2022.

“Vocês, TV Globo, o tempo inteiro infernizam a minha vida, p*** […] Agora, Marielle Franco, querem empurrar pra cima de mim? Patifes, canalhas, não vai colar! Não devo nada a ninguém”, disse o presidente visivelmente alterado. “Não tinha motivo nenhum para matar alguém no Rio de Janeiro".

Bolsonaro ainda pediu para TV Globo “parar de trair o Brasil”. “Vocês querem arrebentar com o Brasil. Estava muito bem com governos anteriores, mamavam bilhões de estatais. Acabou essa mamata, não tem dinheiro mais público para vocês”, afirmou, dizendo que a verdade está ao seu lado.