Bolsonaro repete insinuação sexual contra jornalista: 'queria dar o furo a qualquer preço'

Luiza Missi
·3 minuto de leitura
O presidente repetiu acusação falsa feita por depoente em CPMI (Foto: AP Foto/Eraldo Peres)
O presidente repetiu acusação falsa feita por depoente em CPMI (Foto: AP Foto/Eraldo Peres)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • 'Ela queria dar o furo a qualquer preço', disse o presidente da República

  • Ex-funcionário de empresa de disparos de mensagens em massa fez a falsa acusação em CPMI

Em conversa com apoiadores e jornalistas na manhã desta terça-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) repetiu a acusação falsa feita em CPMI por Hans River, ex-funcionário de uma empresa de disparos de mensagens em massa citada em reportagem da Folha de São Paulo sobre o uso do serviço nas eleições de 2018.

Tanto o depoente quanto o presidente da República acusaram a repórter Patrícia Campos Mello de se insinuar sexualmente para River com a finalidade de conseguir o conteúdo da matéria. “Ela queria dar o furo a qualquer preço”, disse Bolsonaro, arrancando risadas dos apoiadores que assistiam à entrevista.

Leia também

O depoimento de Hans River foi feito na última terça-feira (11), e desde então a jornalista divulgou as provas de que ele mentiu na CPMI – cometendo, assim, um crime. A relatora da comissão já denunciou o depoente e pediu que o caso seja investigado pela Procuradoria-Geral da República. Isso não impediu o presidente de, uma semana depois, repetir a acusação:

“O depoimento do River... É River, né? Hans River, no final de 2018 no Ministério Público, ele tinha o assédio da jornalista pra cima dele. Ela queria um furo, ela queria dar o furo [risos] a qualquer preço contra mim. Lá, em 2018, ele já dizia que ele chegava perguntando: o Bolsonaro pagou para você divulgar pelo Whatsapp informações? E outra: se você fez fake news contra o PT, menos com menos dá mais na matemática. Se eu fosse mentir contra o PT, eu tô falando bem, o PT só fez besteira. Pergunta para o povo aqui: alguém recebeu no ‘zap’ uma matéria, uma informação que você suspeitou que era para prejudicar o PT e me beneficiar? Ninguém recebeu nada. Não tem materialidade”, disse o presidente, na frente de seus apoiadores

Nas redes sociais, a declaração de Bolsonaro não foi recebida com o mesmo apoio. Figuras da esquerda e outros usuários do Twitter expressaram repúdio em seus perfis: