Bolsonaro afirma que TCU deixou de ser um órgão que 'amedronta' e que hoje é 'integrado' ao governo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que o Tribunal de Contas da União (TCU), deixou de ser um órgão que "amedronta" e passou a "antecipar problemas". De acordo com Bolsonaro, o TCU atua quase como "integrado" ao governo federal.

As declarações foram feitas durante a abertura do Fórum Nacional de Controle, promovido pelo TCU. A função do tribunal é auxiliar o Poder Legislativo.

— Ouso dizer que esse tribunal participa das decisões governamentais como se fosse um órgão integrado a nós, dado à forma como nos relacionamos. Em especial, obviamente, pela qualidade dos seus ministros. Aqui deixou de ser, quase que deixou de ser, um órgão que amedrontava muitas vezes no passado — discursou Bolsonaro.

De acordo com o presidente, o TCU tem atuado para "evitar que processos sigam avante".

— Hoje é um órgão que se preocupa cada vez mais (em) se antecipar (a) problemas, a evitar que processos sigam avante a partir do que ele possa fazer com que se evite esses problemas. E só tenho a agradecer ao Tribunal de Contas da União.

O evento foi organizado pelo ministro Augusto Nardes, que elogiou o governo Bolsonaro em seu discurso, feito antes do presidente. A presidente do TCU, Ana Arraes, participou por videoconferência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos