Bolsonaro apaga postagem em que dizia que "era do indicado sem capacitação técnica acabou"

Reprodução/Twitter

Após a divulgação de que um “amigo particular” havia sido indicado para a gerência executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras, na noite desta quinta-feira (10), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) utilizou sua conta no Twitter para dizer que “a era do indicado sem capacitação técnica acabou”. No entanto, a publicação foi apagada e substituída por outra sem esse trecho poucos minutos depois de postada.

“A era do indicado sem capacitação técnica acabou, mesmo que muitos não gostem. Estamos no caminho certo!”, escreveu o presidente na rede social em postagem publicada às 23h16. Uma imagem com a descrição do currículo de Carlos Victor Guerra Nagem foi anexada à publicação.

Leia mais:
Mourão diz que filho pensou em desistir de cargo no BB por causa de repercussão do caso

Mas às 23h59, outra mensagem foi publicada com um texto diferente a respeito da nomeação: “A seguir o currículo do novo Gerente Executivo de Inteligência e Segurança Corporativa da Petrobras, mesmo que muitos não gostem, estamos no caminho certo!”.

Na manhã desta sexta-feira (11), o presidente publicou outra postagem a respeito de Nagem, em crítica ao fato de o funcionário, com “brilhante currículo”, ter sido citado apenas como “amigo de Bolsonaro”.

“Victor Nagen, Capitão da Marinha, mestre em Administração pela Coppead/UFRJ e funcionário da Petrobras há 11 anos, assumirá a Gerência Executiva de Inteligência e Segurança Corporativa da empresa. Apesar de brilhante currículo, setores da imprensa dizem que é apenas ‘amigo de Bolsonaro'”, escreveu às 8h35.

A gerência executiva, para a qual Nagem foi indicado, é o segundo cargo mais alto na hierarquia da Petrobras, abaixo apenas da diretoria executiva, com salário em torno de R$ 50 mil.

A empresa defende a indicação dizendo que ele é empregado da companhia há cerca de 11 anos e tem o currículo adequado para a vaga. Atualmente lotado em Curitiba, o novo gerente nunca havia ocupado cargo comissionado na estatal.