Bolsonaro ataca Lula em comício: “Continuará no lixo da história”

Segundo o Ipec, Lula lidera a corrida presidencial com vantagem de 16 pontos percentuais sobre Bolsonaro - Foto: REUTERS/Ricardo Moraes
Segundo o Ipec, Lula lidera a corrida presidencial com vantagem de 16 pontos percentuais sobre Bolsonaro - Foto: REUTERS/Ricardo Moraes
  • Bolsonaro ataca Lula durante comício em Belém;

  • Candidato à reeleição disse que petista "continuará no lixo da história";

  • Presidente está confiante na vitória no primeiro turno, apesar das pesquisas mostrarem o contrário.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) fez, nesta quinta-feira (22), mais um ataque a seu principal adversário nas eleições, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em comício realizado em Belém (PA), o candidato à reeleição disse que vencerá no primeiro turno e que o petista “continuará no lixo da história”.

“Fiquem tranquilos. O Lula continuará no lixo da história. Esse cara nunca mais vai roubar o povo brasileiro. Ser honesto não é virtude, é obrigação. Tenho certeza de que continuaremos fazendo o nosso trabalho, reconhecido dentro e fora do Brasil. Somos um país fantástico”, opinou o chefe do Executivo.

De acordo com a última pesquisa do Ipec, divulgada na última segunda-feira (19), Lula mantém a liderança na corrida presidencial, com uma vantagem de 16 pontos percentuais. Enquanto o petista tem 47% das intenções de voto, Bolsonaro conta com 31%.

A visita aos estados do Norte e Nordeste, redutos eleitorais históricos do PT, faz parte da estratégia do atual presidente para atrair votos e reduzir a diferença entre ele e Lula. Na tarde de hoje, Bolsonaro visita Manaus (AM).

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente:

Discurso conservador

No comício em Belém, Bolsonaro voltou a exaltar pautas de costumes, que abrangem assuntos como aborto, religião e drogas. O posicionamento sobre tais temas também faz parte da tática do presidente para apresentar o adversário como alguém que agiria contra os interesses cristãos.

"O Estado pode ser laico, mas o seu presidente é cristão. E nós, diferentemente do outro candidato, defendemos a vida desde a sua concepção, dizemos não ao aborto, à ideologia de gênero, à legalização das drogas”, disse.

Em ocasiões passadas, Lula desmentiu notícias falsas de que fecharia igrejas e templos caso seja eleito. Sobre a questão do aborto, o petista chegou a defender o tema como “questão de saúde pública” em abril, mas reforçou recentemente que é pessoalmente contra a prática.

Em discurso, Bolsonaro também destacou a criação do Auxílio Brasil e a redução nos preços dos combustíveis.