‘Bolsonaro é a broxada do ano e quer falar em ejaculação precoce?’, provoca Frota

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
João Doria é o mais novo aliado de Alexandre Frota, recém filiado ao PSDB. (Foto: Reprodução/Instagram)
João Doria é o mais novo aliado de Alexandre Frota, recém filiado ao PSDB. (Foto: Reprodução/Instagram)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Frota saiu em defesa de Doria após Bolsonaro chamar o governador de “ejaculação precoce”

  • “Broxada do ano”, disse Frota, recém expulso do PSL e filiado agora ao PSDB

O deputado Alexandre Frota (PSDB-SP) disparou contra o presidente Jair Bolsonaro chamando-o de “broxada do ano”, em resposta à crítica do presidente em relação ao governador de São Paulo, João Doria.

“O presidente é a broxada do ano e quer falar de ejaculação precoce? Ele fantasia muito, tipo masturbação política”, disse o deputado, recém-filiado ao PSDB e mais novo aliado de Doria. As informações foram publicadas na coluna “Painel”, da Folha, nesta quinta-feira (5).

Leia também

Na terça (3), o presidente afirmou que Doria era uma “ejaculação precoce”, sem chance em 2022, durante um café da manhã com o jornal “Folha de São Paulo”. No mesmo evento, Bolsonaro ainda afirmou que Doria deveria pensar “talvez” somente nas eleições de 2026. “Ele não tem apoio popular”, avaliou.

Ele confirmou que está disposto a concorrer à reeleição em 2022. “Pretendo sim, se estiver bem lá”.

Essa não foi o primeiro ataque de Bolsonaro contra Doria referente às próximas eleições presidenciais. No sábado (31), em outra conversa com jornalistas, o presidente afirmou que Doria está “morto” para 2022.

MAMADO NAS TETAS

Em outro episódio de Bolsonaro x Doria, o presidente acusou, na quinta-feira (29), o tucano de “ter mamado nas tetas do BNDES” durante o governo do PT. Doria rebateu dizendo que nunca precisou mamar “em teta nenhuma”. Bolsonaro fez referência à compra de jatinho a juros subsidiados do banco.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos