Bolsonaro chama de 'absurdo dos absurdos' decisão do STF que permitiu fechamento de igrejas

Daniel Gullino
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — No pior momento da pandemia de Covid-19 no Brasil, com os registros de óbitos em 24h passando de 4 mil em duas oportunidades, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar medidas que restringem a circulação de pessoas, que visam diminuir o contágio do vírus. Bolsonaro chamou de "absurdo dos absurdos" a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou estados e municípios a fecharem igrejas e templos durante a pandemia.

— Lamento os superpoderes que o Supremo Tribunal Federal deu a governadores e prefeitos, para fechar inclusive salas, igrejas, de cultos religiosos. É um absurdo dos absurdos. Artigo quinto da Constituição. Não vale o artigo quinto da Constituição, não está valendo mais. Está valendo o decreto do governador — disse o presidente, durante visita a São Sebastião, uma região administrativa do Distrito Federal.