Bolsonaro chama governador do Piauí de demagogo após ser criticado por paralisação de auxílio

CAMILA MATTOSO
·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* FORTALEZA - CE - 22.03.2018  - Wellington Dias, governador do Piauí. (Foto: Keiny Andrade/Folhapress)
*ARQUIVO* FORTALEZA - CE - 22.03.2018 - Wellington Dias, governador do Piauí. (Foto: Keiny Andrade/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro criticou em sua live semanal o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), por um vídeo divulgado nesta quinta-feira (1º).

O petista criticou o valor do auxílio emergencial prometido pelo governo federal e a paralisação do pagamento nos primeiros meses do ano.

Bolsonaro rebateu o petista e disse que ele está tirando emprego dos piauienses e, por isso, deve ser responsabilizado.

Sobre as críticas ao valor do auxílio emergencial do governo federal, o presidente sugeriu que o governador dê o dinheiro que falta para completar os R$ 600 para a população do estado.

"Wellington Dias, se tem matéria na imprensa que seu estado é superavitário, você poderia criar um complemento ao auxílio emergencial. Nós estamos dando R$ 250 você dá mais R$ 350 e chega nos R$ 600”, disse o presidente.

Bolsonaro também afirmou que culpar o governo federal pelos problemas da pandemia é demagogia e que repassou “bilhões” para o Piauí equipar hospitais, criar leitos de UTI e comprar respiradores. Segundo o presidente, nada teria sido feito pelo governador.

“Então faça sua parte antes de criticar os outros. O que mais quero é paz e harmonia com todos os governadores, sem exceção. Mas essa forma barata de fazer política não faz bem para a nossa democracia”, disse Bolsonaro.