Bolsonaro começa viagem para três países árabes

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

BRASÍLIA. O presidente Jair Bolsonaro embarcou nesta sexta-feira para uma viagem oficial em que vai visitar os Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Catar. O objetivo principal é buscar investimentos para o Brasil, mas as conversas também devem incluir os temas de inovação e exportações.

Segundo o embaixador Kenneth Félix da Nóbrega, secretário de Negociações Bilaterais para o Oriente Médio, Europa e África do Itamaraty, a região é vista como destino privilegiado para o agronegócio brasileiro, além de oferecer oportunidades na área de defesa e investimentos.

— São países que detêm grandes fundos soberanos que já expressaram interesse em investimento em grandes obras de infraestrutura no brasil, além disso são países que buscam diversificar a sua base econômica e, portanto, vem investindo muito em tecnologia e inovação — apontou.

Bolsonaro saiu do país na manhã desta sexta-feira a caminho de Lisboa, onde vai fazer uma escala para chegar em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a primeira parada na viagem, onde chega no sábado. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, o acompanha.

O primeiro compromisso do presidente é no domingo pela manhã (hora local), uma visita à feira de aviação militar e civil Dubai Air Show. Em seguida, ele tem uma reunião com o príncipe herdeiro de Abu Dhabi, Mohamed Bin Zayed Al Nahyan, seguida de um almoço e “possivelmente”, segundo o Itamaraty, um momento de assinatura de atos internacionais entre os dois países. Depois disso, Bolsonaro, provavelmente à tarde (horário local), também deve visitar uma planta da BRF.

Na segunda-feira, o presidente vai fazer a abertura do fórum de investimentos organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com a Apex e comparecer à Expo 2020 em um evento que marca o “Dia do Brasil”. O evento deve começar pela manhã (hora local).

Ainda na segunda, está previsto um encontro com o primeiro-ministro dos Emirados Árabes, sheik Mohammed Bin Rashid Al Maktoum, sem horário previsto.

O embaixador Sidnei Romero, diretor do departamento de Oriente Médio no Itamaraty, ressalta que é um ótimo momento para o país se inserir mais fortemente na região porque os países estão buscando novos mercados.

— Temos metas muito ambiciosas em relação aos Emirados Árabes, queremos um número maior de empresas brasileiras, mais investimentos de fundos soberanos em áreas de nosso interesse como infraestrutura — disse.

Bolsonaro parte para Manama, capital do Bahrein, na terça-feira. O principal evento da estadia no país será a participação na abertura da embaixada do Brasil no país. Ele também deve ser recebido pelo rei Hamad Bin Isa Al Khalifa.

Na quarta-feira, o presidente já estará em Doha, no Catar, para se reunir com o emir do país, Tamim Bin Hamad Al Thani, provavelmente pela manhã (horário local). Há previsão de uma reunião ampliada com a comitiva brasileira seguida de um almoço oferecido pelo emir.

De tarde, Bolsonaro deve visitar o estádio Lusail, onde será a final da Copa do Mundo de 2022. Existe uma possibilidade, ainda não confirmada, de um encontro com executivos da Fifa.

O último compromisso da viagem é um jantar oferecido por Bolsonaro a empresários. O regresso ao país será na quinta-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos