Bolsonaro comemora morte de Lázaro Barbosa pela polícia: "CPF CANCELADO"

·3 minuto de leitura
Brazil's President Jair Bolsonaro gestures after meeting supporters in front of the Planalto Palace, amid the coronavirus disease (COVID-19) outbreak, in Brasilia, Brazil, April 18, 2020. REUTERS/Ueslei Marcelino     TPX IMAGES OF THE DAY
Presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para parabenizar a PM de Goiás (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comemorou a morte de Lázaro Barbosa pela polícia nesta segunda-feira (28). Nas redes sociais, Bolsonaro parabenizou a Polícia Militar de Goiás e disse que o CPF de Lázaro foi cancelado, uma analogia para dizer que o criminoso está morto. 

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

"Parabéns aos heróis da PM-GO por darem fim ao terror praticado pelo marginal Lazaro, que humilhou e assassinou homens e mulheres a sangue frio. O Brasil agradece! Menos um para amedrontar as famílias de bem. Suas vítimas, sim, não tiveram uma segunda chance. Bom dia a todos!", escreveu Bolsonaro nas redes sociais. 

Leia também

A morte de Lázaro também foi comemorada por Alexandra Ramagem, diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Próximo à família Bolsonaro, ele foi indicado pelo presidente para o cargo. 

Expressão "CPF cancelado"

Essa não é a primeira vez em que Bolsonaro usa publicamente a expressão "CPF cancelado". Em 26 de abril, o presidente se irritou ao ser questionado por uma jornalista, sobre uma foto onde ele aparece segurando um cartaz representando um CPF com os dizeres "cancelado" — alusão ao jargão policial para mortes ou execuções.

Bolsonaro xingou a profissional de "idiota" e ainda a chamou de "menina". "Você não tem o que perguntar, não? Deixa de ser idiota, menina", esbravejou Bolsonaro contra a repórter da TV Aratu, filiada do SBT.

Ela referia-se a foto divulgada pelo próprio Palácio do Planalto e de vídeo divulgado no Twitter do presidente nos quais Bolsonaro aparece ao lado do apresentador Sikêra Júnior, e outros apoiadores bolsonaristas, com um cartaz escrito “CPF cancelado”.

A expressão é geralmente usada para se referir a pessoas mortas em ações registradas como confronto contra policiais. O registro ocorreu em 23 de abril, em Manaus (AM).

Entenda o caso Lázaro Barbosa

O assassino Lázaro Barbosa de Sousa, de 32 anos, morreu após um confronto e troca de tiros com policiais que estavam em sua procura, na manhã desta segunda-feira (28).

A primeira informação da captura de Lázaro foi dada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), que fez o anúncio em suas redes sociais de que o serial killer teria sido preso.

Posteriormente, agentes das forças de segurança relataram que ele foi baleado, levado para um hospital de Águas Lindas de Goiás e morto.

Lázaro é condenado por assassinatos e estupros. Ele estava sendo procurado há 20 dias por uma série de crimes na Bahia e em Goiás. Há também uma acusação de que ele teria executado quatro pessoas de uma mesma família, o que lhe rendeu o apelido de "serial killer do DF".

"Como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do País, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido", disse o governador Ronaldo Caiado em uma rede social.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás, Lázaro dece ser encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para o exame de corpo de delito e, posteriormente, será levado para o presídio de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos