Bolsonaro confirma compra de vacina da Pfizer e diz que primeiras doses chegam em abril

·1 minuto de leitura

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou nesta quinta-feira que o governo brasileiro irá comprar a vacina da Pfizer contra a Covid-19. Bolsonaro afirmou que a aquisição só foi possível após o Congresso aprovar o projeto que autoriza a União a assumir responsabilidade por possíveis efeitos adversos dos imunizantes.

Bolsonaro disse que no mês que vem "milhões" de vacinas da Pfizer irão chegar no Brasil, mas disse não saber o número exato. Eles não comentou as tratativas com a Janssen, que ocorrem em paralelo.

Leia também

— Por que o Pazuello assinou ontem contrato com a Pfizer? A Pfizer é clara, está lá no contrato: não nos responsabilizamos por qualquer efeito colateral — disse o presidente. — Então, já que o Congresso falou que pode comprar essa vacina, o Pazuello ontem assinou o contrato. Vamos comprar. No mês que vem, não sei a quantidade, mas vai chegar já alguns milhões no Brasil.

As declarações ocorreram durante conversa com apoiadores o aeroporto de Uberlândia (MG), onde Bolsonaro desembarcou para seguir para um evento em São Simão (GO).

O presidente reclamou da repercussão da frase sua, dita em dezembro, de que a vacina da Pfizer poderia transformar as pessoas em "jacaré" e disse que foi um "figura de linguagem".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos