Bolsonaro confirma convite a Ciro Nogueira e diz que intenção é 'diálogo melhor' com Congresso

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro confirmou nesta quinta-feira a reforma ministerial que fará, com a nomeação do senador Ciro Nogueira (PP-PI) e o deslocamento de Luiz Eduardo Ramos e Onyx Lorenzoni para outros ministérios.

Bolsonaro inicialmente citou que iria nomear "um senador", sem especificar qual, e ressaltou que a intenção é um "diálogo melhor" com parlamentares:

— Vamos colocar um senador na Casa Civil que pode manter um diálogo melhor com o parlamento — disse Bolsonaro, em entrevista à rádio Banda B.

Depois, o presidente confirmou que Ciro Nogueira já aceitou o convite e elogiou a "experiência" dele:

— A princípio, é ele. Conversei com ele já, ele aceitou — afirmou. — É uma pessoa que nos interessa pela sua experiência que pode, no meu entender, fazer um bom trabalho.

Atual titular da Casa Civil, Ramos será deslocado para a Secretaria-Geral da Presidência, hoje ocupada por Onyx Lorenzoni. Já Onyx irá para o Ministério do Emprego e Previdência, que será recriado. Ao Ponto 22-7-21 Spotify

Bolsonaro diz que não será feita "nenhuma mudança drástica" e afirmou que a recriação do ministério não trará novos gastos. O presidente negou que esteja recriando um ministério, alegando que houve uma redução no número de pastas após o Banco Central (BC) ganhar autonomia.

— Não vai pesar em nada nas finanças. Não vamos criar cargos.

Bolsonaro também minimizou a declaração de Ramos, ao jornal "O Estado de S. Paulo", de que não sabia da mudança e que foi "atropelado por um trem". O presidente disse que Ramos usou uma "força de expressão" e que Ramos continua ministro. Bolsonaro e Ciro Nogueira

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos