Bolsonaro confunde Uberlândia com cidade paulista e pede desculpas

1 / 1
Bolsonaro confunde Uberlândia com cidade paulista e pede desculpas

GISELE BARCELOS

UBERABA, MINAS GERAIS (FOLHAPRESS) - Pré-candidato à Presidência, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) se atrapalhou ao discursar para apoiadores em visita ao Triângulo Mineiro na quinta-feira (19). Recepcionado com festa em Uberlândia (MG), o parlamentar agradeceu durante o pronunciamento e disse também ser "paulista desse Estado maravilhoso que é a locomotiva da nossa economia".

A declaração foi seguida de silêncio pelo grupo que acompanhava a agenda. Após ser alertado por membro da assessoria, Bolsonaro remendou: "Meu muito obrigada para Uberlândia, Minas Gerais".

Minutos depois, ao seguir com o discurso, o pré-candidato novamente se referiu ao Estado de São Paulo. "Como integrante do Exército brasileiro, queria saudar aqui a nossa força irmã: a Polícia Militar de São Paulo. Uma salva de palmas para Policia Militar de São Paulo", disse.

Algumas pessoas na plateia gritaram "Minas Gerais" para corrigir o pré-candidato e houve nova intervenção da assessoria.

Bolsonaro disse então ter cometido um ato falho. "Desculpem-me. Vou pagar dez flexões. É que vou decolar de Ribeirão Preto depois. Polícia Militar de todo o Brasil e, em especial Minas Gerais, uma salva de palmas", remendou novamente, seguido de risadas do grupo que acompanhava o discurso.

PESQUISA

Em meio a diversos pedidos de desculpas pela confusão ao longo do pronunciamento de quase 30 minutos, o parlamentar comemorou pesquisa que aponta um empate técnico em segundo lugar com Marina Silva nas intenções de voto.

Além disso, o parlamentar também contestou acusações de ser homofóbico e declarou que apenas é contrário à propagação da ideologia de gênero nas escolas. O pré-candidato ainda fez defesa ao combate à corrupção e fez menção à matéria veiculada na "Veja". "Sou uma ameaça, sim, à ideologia de gênero e a quem quer afundar o Brasil", disse, em alusão à capa da última edição da revista.

Nesta sexta, em Uberaba, reunido com lideranças do setor ruralista, Bolsonaro citou projetos do presidente americano Donald Trump e afirmou que se inspira na legislação dos Estados Unidos para a defesa da propriedade privada.

O parlamentar também se manifestou sobre as regras para a fiscalização contra o trabalho escravo e disse que "com olhos de lince, sempre serão encontrados problemas" nas propriedades.

No fim da visita, grupos pró e contra Bolsonaro trocaram farpas. Cerca de 15 manifestantes contrários a ele vaiaram o deputado na saída do centro de eventos, o que gerou bate-boca com a multidão de apoiadores que estava acompanhando o parlamentar. Houve troca de ofensas, mas não confronto físico. O deputado já havia deixado o local.