Bolsonaro continua se apresentando como presidente da República nas redes sociais

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), chega ao 13º dia de governo nesta sexta-feira. Apesar disso, seu rival derrotado nas urnas segue se apresentando como chefe de Estado nas redes sociais, mesmo com o petista prestes a completar duas semanas à frente do governo. Jair Bolsonaro (PL), que está em viagem aos Estados Unidos desde 30 de dezembro do ano passado, ainda não atualizou os perfis no Facebook, Instagram e Twitter, e continua se descrevendo como "Capitão Paraquedista do Exército Brasileiro. Presidente da República Federativa do Brasil. Candidato à reeleição com o número 22".

Atos antidemocráticos: conselheiros de Lula defendem cooperação com EUA para investigar Bolsonaro

Problemas de saúde: nos Estados Unidos, Bolsonaro diz que pretende antecipar volta ao Brasil

Além de manter as biografias de seus três principais perfis da mesma maneira que eles se encontravam à época da corrida eleitoral pela presidência, o ex-mandatário também continua fazendo postagens relativas ao tempo em que esteve no comando do país. De 1º de janeiro até hoje, ele fez, rigorosamente, ao menos uma publicação por dia referente à própria gestão, entre os anos de 2019 a 2022. Ao todo, já são quase 40 tuítes sobre o assunto.

Na manhã desta sexta, Bolsonaro voltou a fazer menção em suas contas sobre feitos de seu período como governante, desta vez sobre a economia. "Pela primeira vez na história, a inflação brasileira fecha o ano abaixo da inflação dos EUA e da zona do Euro. Resultado direto da nossa política econômica de consolidação fiscal, redução de impostos, desburocratizações e reformas pró-mercado para aumento da produtividade", escreveu ele no Twitter.

Após derrota e silêncio: Bolsonaro perde 93% de engajamento nas redes sociais

Em 1º de janeiro, data da posse de Lula, o Google atualizou o cargo de Jair Bolsonaro e passou a defini-lo como "ex-presidente do Brasil". A alteração de status no maior site de buscas do mundo aconteceu logo nas primeiras horas do dia, quando o atual presidente e seu vice, Geraldo Alckmin (PSB), ainda não haviam passado pelas cerimônias oficiais no Congresso e no Palácio do Planalto. No mesmo dia em que foram empossados, os dois também tiveram as descrições alteradas pelo buscador.