Bolsonaro convoca reunião e anuncia data de saída do PSL

Redação Notícias
Brazil's President Jair Bolsonaro reacts after being questioned by reporters as he leaves the Alvorada Palace in Brasilia, Brazil November 8, 2019. REUTERS/Ueslei Marcelino
O presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, já foi informado de que Bolsonaro e Flávio assinaram os documentos de desfiliação. (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O presidente Jair Bolsonaro convidou deputados do PSL a participarem de uma reunião na tarde desta terça-feira no Palácio do Planalto para informar que deverá se desfiliar da legenda. No encontro, o presidente deve anunciar também a estratégia para criação de uma nova legenda.

Um dos convidados, o deputado federal Bibo Nunes (RS) afirmou que vai aproveitar o encontro para manifestar também seu interesse em deixar o PSL quando houver uma janela legal para saída. Ele não pode deixar a legenda neste momento sob pena de perder o mandato.

Leia também

“É uma reunião para falarmos do momento político e o Bolsonaro anunciar a desfiliação dele do PSL. Assim, como eu vou anunciar que de fato já estou fora do PSL e quero que acelecerem minha expulsão”, disse Bibo Nunes.

O GLOBO apurou que o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, foi informado de que Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro assinaram a desfiliação na quarta-feira da semana passada, mas não entregaram o documento até o momento ao partido.

A crise no PSL começou após Bolsonaro pedir a um apoiador, na entrada do Palácio da Alvorada, para esquecer o PSL e que o presidente da legenda, Luciano Bivar (PE), está “queimado para caramba”. Em resposta, Bivar disse que Bolsonaro já estava afastado da sigla: “A fala dele foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido”.

O partido chegou a convocar uma reunião emergencial na Câmara com deputados e senadores para avaliar os desgastes após a declaração do presidente Bolsonaro. Aliados do presidente também começaram a se articular para a criação de um novo partido.

da Agência O Globo