Bolsonaro critica 'aventura' de desaparecidos na Amazônia: 'Não é recomendável que se faça'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O presidente Jair Bolsonaro classificou nesta terça-feira como "aventura" a ação do indigenista Bruno Araújo Pereira, da Fundação Nacional do Índio (Funai), e do jornalista inglês Dom Phillips, que estão desaparecidos há mais de 48h na Amazônia. Bolsonaro afirmou que não seria "recomendável" os dois andarem de barco sozinhos na região.

O presidente, por outro lado, disse que torce para que os dois sejam encontrados brevemente e que as Forças Armadas estão "trabalhando com muito afinco". As declarações ocorreram em entrevista ao "SBT News".

— Realmente duas pessoas apenas em um barco, em uma região daquela, completamente selvagem, é uma aventura que não é recomendável que se faça. Tudo pode acontecer. Pode ser um acidente, pode ser que tenham sido executados. A gente espera e pede a Deus que sejam encontrados brevemente. As Forças Armadas estão trabalhando com muito afinco na região.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos