Bolsonaro critica governadores e diz que está na hora de "novo grito de independência"

Lisandra Paraguassu
·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro em Brasília

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - Na véspera da instalação da CPI do Covid pelo Senado, o presidente Jair Bolsonaro voltou nesta segunda-feira a criticar governadores, a quem chamou de "pseudo ditadores" por terem adotado medidas de restrição de circulação por causa da pandemia, e afirmou que está na hora do Brasil dar "seu novo grito de independência".

Em uma cerimônia em que foi inaugurar 22 quilômetros da duplicação na BR-101 na Bahia, o presidente afirmou que não se pode admitir que "alguns governadores imponham uma ditadura no país".

"Está chegando a hora de o Brasil dar seu novo grito de independência", disse o presidente, se especificar ao que estava se referindo.

Bolsonaro ainda previu um fim rápido para a situação vivida pelo país hoje, de restrições de circulação e crise econômica, apesar do Brasil ter ainda quase 3 mil mortes diárias pela Covid-19 e entre 40 mil e 50 mil novos casos diários.

"Esse suplício está chegando ao fim. Logo voltaremos à normalidade", disse.

A CPI da Covid, que investigará a resposta do governo federal à pandemia e as ações do presidente, que frequentemente descumpre normas sanitárias básicas, como uso de máscaras e evitar aglomerações, será instalada no Senado na terça.

Nesta segunda, na Bahia, Bolsonaro foi filmado por membros de sua equipe sem máscara, cumprimentando centenas de pessoas aglomeradas.

O evento de inauguração da duplicação era fechado à população, mas o próprio presidente revelou, em seu discurso, que pediu que fosse aberto para entrada das pessoas que o esperavam, causando mais aglomerações.