Bolsonaro defende Brasil na COP26 e diz que país colaborou com negociações

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 19.10.2021 - O presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 19.10.2021 - O presidente Jair Bolsonaro, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

DUBAI, EMIRADOS ÁRABES UNIDOS (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) defendeu neste sábado (13) o desempenho do Brasil na COP26, conferência do clima que ocorre em Glasgow, na Escócia.

"Fizemos o possível, temos um bom ministro do Meio Ambiente [Joaquim Leite], fizemos agora um acordo sobre o metano, que é o pum do boi, e sobre a decomposição de matéria orgânica também. E vamos cada vez mais colaborando", declarou Bolsonaro, em Dubai (Emirados Árabes Unidos), onde iniciou uma viagem de seis dias pelo Oriente Médio.

O Brasil foi criticado durante a conferência climática pelas metas tímidas de redução dos gases que provocam o efeito estufa, e pelo fato de o próprio Bolsonaro não ter comparecido pessoalmente ao evento.

Além disso, nesta semana foi divulgado que o Brasil registrou recorde nos índices de desmatamento para o mês de outubro desde o início da atual série histórica, em 2015. Para Bolsonaro, no entanto, o Brasil é atacado injustamente na área ambiental.

"Ali [na COP] é um local onde quase todos apresentam os problemas para os outros resolverem. Nós somos os que mais contribuímos para a não emissão de gases de efeito estufa, e que por vezes mais pagamos a conta, mas mais somos atacados", declarou o presidente.

Para ele, o motivo dos ataques é a questão comercial, ligada ao fato de o Brasil ser uma potência agrícola.

"Na COP todo mundo tem a solução para o problema apontando o dedo para os outros. Somos exemplos, tem país que nem sabe o que é mata ciliar e fica nos pressionando. Mas de lá para cá não vem nada, vem pressão em cima do Brasil. É que nós competimos no mundo todo em produtos agrícolas", declarou.

Segundo ele, "entre os países não existe amizade, existe interesse".

Bolsonaro ainda desdenhou da ameaça de alguns países ricos de deixar de comprar produtos brasileiros que estejam contribuindo para o desmatamento. "Vai boicotar? Vai comprar da Lua, de Marte, de Saturno?, declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos