Bolsonaro defende federalizar Fernando de Noronha para ampliar turismo

Por Ricardo Brito
·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira que vai trabalhar pela federalização do arquipélago de Fernando de Noronha, que atualmente é vinculado ao Estado de Pernambuco, e criticou o que considera alto custo para se visitar o local, defendendo transformá-lo em um polo turístico.

"Eu sugeri a gente federalizar Fernando de Noronha porque parece que virou ali uma ilha de amigos --não quero falar o nome aqui para não criar problema--, de amigos do rei, e o rei não sou eu", disse ele, em transmissão pelas redes sociais.

Bolsonaro chamou de "absurdo" e "inacreditável" ir para uma praia na ilha e pagar 100 reais, ao pregar mudanças. Na verdade, há uma taxa de preservação ambiental do arquipélago no valor diário de 75,93 reais.

O presidente afirmou que pretende federalizar o arquipélago para fazer de Noronha um polo turístico.

"Poderia ser um local aí de arranjar recursos para o Brasil, vindo de fora, do turismo, dar uma condição de vida melhor para a população. Então é muita coisa errada no Brasil que a gente vai arrumando devagar, arranjando solução. Não dá para aquela ilha ter dono", criticou Bolsonaro, sem citar quem seria o "dono" do local.

O atual governador de Pernambuco é Paulo Câmara, filiado ao PSB, partido que tradicionalmente tem feito oposição ao governo Jair Bolsonaro.