Bolsonaro defende valor fixo para ICMS, cita possível fundo para compensar aumento do combustível

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Maria Carolina Marcello

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender votação de projeto que fixa o ICMS cobrado sobre os combustíveis nos Estados e falou sobre a possibilidade da criação de um fundo que possa amortecer a flutuação do preço dos combustíveis.

Bolsonaro disse já ter recebido a sinalização do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), de que trabalha para votar o projeto de lei complementar que trata do ICMS --uma das ideias prevê uma alíquota fixa para o ICMS, ad rem. Lira afirmou nesta semana que não há definição de mérito, mas adiantou que deputados passariam os próximos dias colhendo dados e informações.

"Na semana que vem, o Arthur Lira disse que está fazendo um trabalho", disse Bolsonaro na tradicional transmissão ao vivo pelas redes sociais.

Ao citar que alguns Estados têm anunciado a redução do ICMS, Bolsonaro defendeu que a solução passa pela fixação da alíquota.

O presidente disse ainda que tem estudado alternativas para reduzir o impacto das oscilações do preço dos combustíveis, e uma das teses passa pela criação de um fundo, ideia também levantada por parlamentares.

"Criar um fundo regulador. Ver o lucro da Petrobras, aquele que vem para o governo federal, para nós, ninguém vai meter a mão em nada. Será que esse dinheiro da Petrobras que vem para nós --será, eu estou perguntando, será, eu não estou afirmando-- que é um lucro bilionário, nós não podemos converter e ir para esse fundo regulador?", questionou Bolsonaro.

"Toda vez que dá um aumento, você não repassar todo o aumento ou não repassar aumento nenhum", acrescentou.

Nesta semana, Lira afirmou que parlamentares estudavam a possibilidade do uso de dividendos ou ainda de recursos do gás do pré-sal para a composição de um fundo regulador de preços.

O presidente aproveitou a live para deixar claro que não irá interferir na política de preços: "se eu tabelar, complica a situação".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos