Bolsonaro deixa de lado 'preferência ideológica' e presta homenagem a Jô Soares

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) se pronunciou no início da tarde desta sexta-feira (5) sobre a morte do apresentador e humorista Jô Soares.

Nas redes sociais, o ex-capitão afirmou que, “independentemente de preferências ideológicas”, Jô foi “uma grande personalidade brasileira que conquistou a todos com seu modo cômico de discutir assuntos profundos”.

Bolsonaro falou ainda que o apresentador sempre fez bom uso do “direito de livre expressão”, reconhecendo que Jô o criticou diversas vezes.

“Mas foi por viver num país livre, não em um regime autoritário, que ele pode exercê-lo integralmente. Essa é a beleza da democracia", declarou.

"No fim das contas, as divergências pouca diferença fazem na hora de nossa partida para perto de Deus. O que fica são as nossas obras, e Jô Soares deixa para o Brasil um exemplo de postura, elegância e bom humor, e, por isso, tem o meu respeito", completou.

O mandatário também prestou solidariedade à família. “Que deus o acolha com a cordialidade que o próprio Jô recebia a todos.”

Lula

Em suas redes sociais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) celebrou a memória de Jô Soares.

"Jô Soares foi um dos atores, autores, comediantes e entrevistadores mais talentosos da história do Brasil. Seus talentos e atividades eram tantos que desafiam categorias. Uma pessoa generosa que por anos conduziu entrevistas que foram um importante espaço de debate para o país", disse.

"Fui entrevistado por ele várias vezes, sempre com independência e disposição de ouvir o entrevistado. O Brasil hoje, nesse momento tão difícil, perde uma parte do seu humor, talento e inteligência. Mas nunca esquecerá da obra que nos deixou Jô Soares", relatou.

Dilma

A ex-presidente Dilma Rousseff também lamentou a morte de Jô Soares. Em seu perfil no Twitter, a petista afirmou que Jô foi “a única voz dentro da Globo” que a ouviu antes do processo de impeachment, em 2016.

Jô Soares morreu na madrugada de hoje, aos 84 anos de idade. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde 25 de julho deste ano.

A ex-esposa Flavia Pedra Soares afirmou que ele estava "cercado de amor e cuidados", e informou que o funeral será restrito para família e amigos próximos.

A morte de Jô fez os fãs do apresentador relembrarem um dos episódios mais memoráveis do "Programa do Jô", da TV Globo.

Internautas resgataram a entrevista histórica com Nair Bello, Lolita Rodrigues e Hebe Camargo, que ficou marcada pelas piadas e liberdade do quarteto em falar de assuntos como sexo, envelhecimento e carreira.

O público, artistas e políticos ficaram chocados com a perda e começaram a homenagear o comunicador que fez história na televisão brasileira.

Adriane Galisteu, vizinha de Jô, foi uma das primeiras a lamentar a morte do amigo no Instagram.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos