Bolsonaro deixa o Brasil a dois dias da posse de Lula e não passará a faixa presidencial

Bolsonaro viaja para os EUA

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro deixou o Brasil nesta sexta-feira rumo aos Estados Unidos, a dois dias da posse de Luiz Inácio Lula da Silva, e quebrará a tradição simbólica de passar a faixa presidencial a seu sucessor, um rito tradicional das cerimônias de posse na democracia.

A confirmação oficial da viagem de Bolsonaro veio por meio da assessoria do seu vice-presidente, que disse à Reuters nesta tarde que Hamilton Mourão é o presidente em exercício. A assessoria negou que Mourão passará a faixa no domingo. O vice-presidente fará um comunicado em rede nacional no sábado.

O site FlightAware, que monitora tráfego de voos, mostrou que o avião presidencial partiu de Brasília pouco depois das 14h com destino a Orlando, na Flórida.

Durante uma transmissão online de 52 minutos mais cedo nesta sexta-feira, o presidente não mencionou a viagem aos EUA, para a qual já haviam sido aprovadas oficialmente as idas de seus assessores.

À CNN, Bolsonaro disse que "volta em breve" ao Brasil. A emissora disse que a primeira-dama Michelle Bolsonaro também acompanhou o presidente na viagem.

Despacho publicado nesta sexta-feira no Diário Oficial da União autorizou auxiliares de Bolsonaro a viajarem a Miami para assessorá-lo entre 1 e 30 de janeiro, já como parte do apoio a que ex-presidentes têm direito por lei.

Pouco depois de o avião presidencial decolar, a conta oficial do presidente eleito Luiz Inácio Lula no da Silva no Twitter publicou link para a música "Tá na Hora do Jair Já ir Embora", que viralizou durante a campanha eleitoral.

"Sinto como se meu namorado estivesse me abandonado”, disse Deise Casela, de 57 anos, que tocou a bandeira presidencial que foi retirada após saída do Bolsonaro do Palácio da Alvorada.

(Reportagem de Isabel Versiani, Anthony Boadle, Ricardo Brito e Ueslei Marcelino)