Bolsonaro coloca general Joaquim Silva e Luna na presidência da Petrobras

Redação Notícias
·1 minuto de leitura
View of Brazil's state-controlled oil company Petrobras headquarters in Rio de Janeiro, Brazil, on March 9, 2020. - Petrobras' shares droped more than 24 percent after global oil prices fell more than 30 percent, the biggest drop since the 1991 Gulf War. (Photo by MAURO PIMENTEL / AFP) (Photo by MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nesta sexta (19) uma mudança no comando da Petrobras. Após dois anos, Roberto Castello Branco deixa o comando da estatal, com o General Joaquim Silva e Luna sendo indicado para o cargo de presidente da Petrobras.

A mudança acontece um dia após a Petrobras anunciar que os valores em suas refinarias da gasolina e do óleo diesel ficariam R$ 0,23 e R$ 0,34 mais caros, respectivamente, a partir desta sexta.

Leia também:

Em sua transmissão semanal na quinta, o presidente criticou a decisão e disse que mudanças poderiam acontecer na estatal nos próximos dias.

"Nesses dois meses, vamos buscar zerar o imposto do diesel, até para ajudar a contrabalancear esse aumento, a meu ver, excessivo da Petrobras. Mas eu não posso interferir, e nem iria interferir, na Petrobras", disse, antes de deixar um aviso. "Se bem que alguma coisa vai acontecer na Petrobras nos próximos dias. Você tem que mudar alguma coisa."

Castello Branco foi uma indicação de Bolsonaro para a presidência da Petrobras em 2018, ainda durante o processo de transição do governo.

Novo presidente da Petrobras, o general da reserva Silva e Luna foi ministro da Defesa no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB) e assumiu a presidência da usina binacional de Itaipu em 2019.

Veja o comunicado postado pelo presidente Jair Bolsonaro: