Bolsonaro desiste de indicar para comando da ANS ex-auxiliar de líder do governo

·1 minuto de leitura

Brasília — O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) retirou na noite de terça-feira a indicação do atual diretor da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Paulo Roberto Vanderlei Rebello Filho para sua recondução no órgão. Rebello é ligado ao líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), que irá depor na CPI da Covid na semana que vem.

Rebello Filho foi chefe de gabinete de Barros no Ministério da Saúde e estava indicado para assumir a presidência da ANS. A sabatina de Rebello no Senado estava prevista para esta quarta-feira. Bolsonaro publicou a desistência da indicação de Rebello em edição extra no Diário Oficial na noite de ontem.

O atual diretor da agência, Leandro Fonseca da Silva, tem ligação com outros nomes do PP.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos