Bolsonaro deve associar Lula a Argentina, repetindo Serra há 20 anos

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Na convenção do PL deste domingo (24), que vai oficializar sua candidatura à reeleição, o presidente Jair Bolsonaro deve mencionar a Argentina, que vive caos inflacionário, como exemplo do que pode acontecer ao Brasil em caso de vitória de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Há 20 anos, na campanha presidencial de 2002, o então candidato José Serra (PSDB) usou o mesmo argumento contra o petista, que disputava sua quarta eleição. "Com todo respeito, não vou ser outra Argentina", dizia um jingle do tucano.

Na época, o país vizinho passava por outra das muitas crises econômicas que viveu nas últimas décadas.

Bolsonaro, segundo um assessor, deve fazer uma menção breve à Argentina, como exemplo do mal que o "comunismo" pode causar a uma sociedade. É possível que ele também cite outros países governados por esquerdistas, como Venezuela e Cuba.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos