Bolsonaro diz que deve ir em debate, mas ressalta que não bateu martelo

Bolsonaro participa de evento de campanha em Belo Horizonte

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira que deverá participar do debate no domingo com outros candidatos à Presidência da República, mas ao mesmo tempo acrescentou que não estava batendo o martelo.

"Eu devo estar domingo. Não tô batendo o martelo, no momento eu achei que não devia ir, mas agora acho que devo ir. Vou ser fuzilado, vão atirar em mim o tempo todo, porque eu sou um alvo compensador para eles", disse Bolsonaro, em entrevista ao programa Pânico, na Jovem Pan.

No domingo está marcado um debate organizado pela TV Band, pelo portal UOL, pela TV Cultura e pelo jornal Folha de S.Paulo.

Bolsonaro afirmou que já se preparou para as perguntas e que para as respostas ele não deve nada.

"É tranquilo responder às acusações que fizeram o tempo todo na mídia no tocante à Covid", destacou.

Em outro momento da mesma entrevista, o presidente detalhou que vale a pena ir, e indicou que pode ter uma atuação mais propositiva.

"Em vez de fazer pergunta, posso perguntar para o cara o que eu fiz e o que acha disso, pode ir para essa linha, o que achou do PIX, o que achou de nós reduzirmos os combustíveis e vocês, o seu partido, ter votado contrário. Agora, vão baixar o nível? Vão baixar o nível", disse.

Na campanha de Bolsonaro, segundo uma fonte, o presidente quer ir ao encontro somente se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participar.

A intenção do QG do candidato à reeleição é confrontar com o petista no debate. Líder das pesquisas de intenção de voto, Lula ainda não confirmou se vai participar do debate.