Bolsonaro diz que espera perguntas "esquisitas" e sobre imóveis da família em debate na TV

Bolsonaro cumprimenta apoiadores em Divinópolis

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta sexta-feira que espera receber as "perguntas mais esquisitas" dos adversários em debate televisionado dos concorrentes ao Palácio no Planalto no sábado, inclusive sobre imóveis comprados por sua família com pagamentos em dinheiro vivo.

"No sábado temos o debate do SBT, estarei presente. Vão fazer as perguntas mais esquisitas para mim. Pode ter certeza, nenhuma ficará sem uma resposta calcada na verdade. Espero que perguntem para mim a questão dos imóveis do clã Bolsonaro. Covardia. Covardia com a minha família. Covardia com a minha mãe já falecida", disse Bolsonaro em discurso durante comício com forte tom religioso em Contagem (MG).

Pressionado pelas pesquisas de intenção de voto para a eleição de 2 de outubro, em que aparece atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Bolsonaro irá participar no sábado de debate promovido pelo SBT/CNN/Estadão, que não deve contar com a presença do adversário petista.

A questão dos imóveis comprados por familiares de Bolsonaro tem sido explorada por adversários para atacar o candidato à reeleição, e uma fonte da campanha do presidente admitiu que o tema dificultou a estratégia de explorar as acusações de corrupção dos governos petistas para tentar desgastar Lula.

Segundo reportagem do portal UOL, diversos imóveis comprados desde a década de 1990 por Bolsonaro, sua mãe, irmãos, filhos e ex-mulheres foram pagos total ou parcialmente "em moeda corrente nacional", o que, de acordo com o site, é expressão padronizada para representar pagamentos em dinheiro vivo.

Nesta sexta-feira, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) mandou o UOL retirar do ar as reportagens sobre o uso de dinheiro vivo em 51 dos 107 imóveis comprados pela família do presidente nos últimos 30 anos.