Bolsonaro diz que Fachin comete "estupro" contra democracia

Presidente Jair Bolsonaro

Por Pedro Fonseca

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar autoridades do Judiciário e acusou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, de ter cometido um "estupro" da democracia brasileira ao se reunir com embaixadores estrangeiros para defender o sistema eleitoral do país e alertar contra acusações nas eleições.

Em discurso com tom raivoso durante evento no Palácio do Planalto, Bolsonaro disse que passou a época em que decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) deveriam ser cumpridas sem discussão, e alertou que irá desrespeitar decisões da corte.

"Eu não vou viver como um rato, tem que haver uma reação", afirmou.

Na semana passada, Fachin pediu a diplomatas estrangeiros que a "comunidade internacional esteja alerta contra acusações levianas" nas eleições, ao destacar o trabalho da corte para combater o "vírus da desinformação" que tem buscado desacreditar o atual sistema de votação por meio das urnas eletrônicas.

Na fala, Fachin não fez qualquer menção direta ao presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição e responsável por frequentes ataques --sem apresentar evidências-- a supostas fragilidades das urnas eletrônicas.

No discurso desta terça-feira, Bolsonaro também criticou o Supremo pela decisão tomada mais cedo pela 2ª Turma da Corte que derrubou decisão do ministro Nunes Marques que havia suspendido a cassação do deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (União Brasil).

O parlamentar bolsonarista havia sido cassado no ano passado pelo plenário do TSE por divulgar informações falsas sobre supostas fraudes nas urnas eletrônicas em 2018. Bolsonaro disse que Francischini não divulgou fake news e reiterou as denúncias de fraude naquele pleito, quando foi eleito presidente.

Ao contrário do que afirma Bolsonaro, nunca foram identificadas fraudes nas urnas eletrônicas nas eleições brasileiras.

Procurada, a assessoria de imprensa do TSE não respondeu de imediato a um pedido de comentário sobre as declarações de Bolsonaro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos