Bolsonaro diz que faltou a sessão no Congresso sobre bicentenário porque 'tinha muita gente no cercadinho'

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 15.08.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL). (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 15.08.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL). (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse nesta quinta-feira (8) que faltou à sessão do Congresso Nacional sobre Bicentenário da Independência, porque tinha muitos apoiadores no cercadinho do Palácio da Alvorada.

A sua ausência ocorre um dia depois de o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), terem faltado ao desfile cívico do 7 de Setembro, que antecedeu atos de apoio ao chefe do Executivo.

O mandatário fez uma transmissão ao vivo nas redes sociais conversando com crianças no Palácio da Alvorada no mesmo momento em que ocorria a sessão do Legislativo.

"Não fui porque tinha muita gente para atender no cercadinho hoje, tinha um grupo enorme de crianças, o homeschooling, aquela garotada que estuda em casa com seus pais", disse o presidente, em sabatina do jornal Correio Braziliense.

"E o 7 de Setembro foi ontem, não foi hoje. Então eu deixei a agenda política de fora e fui atender, tinha umas 300 pessoas no cercadinho, foi um recorde hoje, e os jovens que estudam em casa", completou.

O chefe do Executivo negou ainda, nesta quinta, ter convocado seus apoiadores para às ruas no feriado de 7 de Setembro.

Entretanto, foram muitas as convocações de Bolsonaro. Em seu discurso no evento de lançamento da sua candidatura, por exemplo, ele convocou apoiadores a irem às ruas "uma última vez" no 7 de Setembro e, em seguida, dirigiu seus ataques a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

"Convoco todos vocês agora para que todo mundo, no 7 de Setembro, vá às ruas pela última vez. Vamos às ruas pela última vez", disse, aos gritos de "mito", na ocasião.