Bolsonaro diz que não irá à posse de Gabriel Boric como presidente do Chile

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Gabriel Boric
    Político chileno e presidente eleito do Chile
  • Jair Bolsonaro
    38.º presidente do Brasil

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que não comparecerá à posse do presidente eleito do Chile, Gabriel Boric, marcada para o dia 11 de março.

"Eu não sou de criar problemas com a relação internacional. O Brasil vai muito bem com o mundo todo. Você vê, quem vai na posse do novo presidente do Chile? Eu não irei, vê quem vai?", disse ele, em entrevista para o site Gazeta Brasil.

O Brasil só cumprimentou o presidente eleito, em uma nota do Itamaraty, quatro dias após o governo chileno confirmar a eleição de Gabriel Boric para a Presidência. Esse gesto ocorreu somente após autorização expressa de Bolsonaro, que comentou o fato em uma live semanal dia 23 de dezembro.

Ex-líder de protestos estudantis, Boric é de esquerda e derrotou, no segundo turno da eleição presidencial chilena, o candidato de extrema direita José Antonio Kast, que foi comparado a Bolsonaro durante a campanha.

Kast reconheceu a derrota e cumprimentou Boric pela vitória.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos