Bolsonaro diz que 'não precisa de cartinha' para respeitar a Constituição

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quarta-feira que não precisa de “nenhuma cartinha” para falar que “defende a democracia” nem de sinalização de apoio de “quem quer que seja” para mostrar que o caminho é “democracia, liberdade e respeito à Constituição”.

A declaração ocorre um dia após ex-ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), acadêmicos, empresários e entidades da sociedade civil assinarem um manifesto em favor da democracia em reação aos seguidos ataques ao sistema eleitoral que Bolsonaro tem feito.

"Vivemos num país democrático, defendemos a democracia, não precisamos de nenhuma cartinha para falar que defendemos a democracia, que queremos cada vez mais, nós, cumprir e respeitar a Constituição. Não precisamos então de apoio ou sinalização de quem quer que seja para mostrar que o nosso caminho é a democracia, é a liberdade é o respeito à Constituição."

Bolsonaro participou da convenção nacional do Progressistas, partido do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e do presidente da Câmara, Arthur Lira. A legenda compõe a base do governo e oficializou o apoio à reeleição do presidente. Bolsonaro chegou ao auditório Nereu Ramos, na Câmara dos Deputados, ao lado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro.

Com cerca de 100 mil assinaturas, o manifesto em favor da democracia é apresentado pelos organizadores como reação aos reiterados ataques de Bolsonaro ao sistema eleitoral e às instituições, embora não mencione diretamente o nome do presidente. O documento será lido no Largo de São Francisco, no dia 11 de agosto, em um ato em defesa da democracia brasileira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos