Coronavírus: com 16x mais casos, Bolsonaro diz que situação dos EUA é 'semelhante' à do Brasil

Daniel Gullino
Bolsonaro durante a coletiva de imprensa com ministros do Planalto. (Foto: Andre Coelho/Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira que os Estados Unidos não foram incluídos na portaria que barrou a entrada de cidadãos de países europeus e asiáticos no Brasil, publicada na quinta-feira, porque estão "em situação semelhante" ao Brasil em relação ao novo coronavírus. Entretanto, o número de casos no país é 16 vezes maior do que no Brasil.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

“(Estados Unidos) Está em uma situação semelhante à nossa. Não é privilegiar esse ou aquele país. Não há, no meu entender, esse aumento que está sendo falado por aí. Nós precisamos de algum contato de fora”, disse Bolsonaro, na saída do Palácio da Alvorada.

Leia também

Até quinta-feira, os Estados Unidos registraram 10.442 casos e 150 mortes, de acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC). No Brasil, foram 621 casos e seis mortes, segundo o último balanço do Ministério da Saúde.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

A população dos Estados Unidos é maior do que a Brasil (329 milhões contra 210 milhões, de acordo com projeções), mas o número de casos por pessoa também é bem maior: os Estados Unidos tem um caso a cada 31 mil habitantes, enquanto no Brasil esse número é de um a cada 338 mil. Em relação às mortes, os números são de um a cada 2,1 milhões e um a cada 35 milhões, respectivamente.

Bolsonaro viajou aos Estados Unidos entre os dias 7 e 10 de março. Até o momento, 22 integrantes da sua comitiva foram diagnosticados com o novo coronavírus. o presidente já realizou dois testes para saber se tem a doença, e ambos deram resultado negativo.