Bolsonaro diz que pediu a Mendonça encontro todo mês após posse no STF

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Presidente Jair Bolsonaro e então ministro da Justiça, André Mendonça
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira ter feito um pedido para se encontrar todo mês com André Mendonça, indicado por ele para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) depois que ele tomar posse no cargo.

"Sabemos que quem esquece o seu passado está condenado a não ter futuro. Ele é uma pessoa humilde, falei com ele que quero tomar com ele todo mês uma tubaína", disse Bolsonaro, ao se dirigir a Mendonça se ele estaria "fechado" com a proposta, no que teria aquiescido, conforme o presidente.

O comentário de Bolsonaro ocorreu durante fala no Simpósio da Cidadania Cristã, da Igreja Batista Central de Brasília. Mendonça, que é pastor evangélico, também participou da cerimônia.

O presidente disse também ter feito outro pedido a Mendonça, para que ele, quando assumir sua cadeira no Supremo, abrir semanalmente a sessão com uma oração.

Bolsonaro citou o fato de o indicado por ele ser "terrivelmente evangélico" e afirmou que ele espera que o nome seja aprovado, ressalvando que ele não indica para o Supremo, mas para o Senado confirmar em votação secreta.

Mendonça foi indicado por Bolsonaro ao STF para a vaga aberta com a aposentadoria de Marco Aurélio Mello há mais de dois meses, mas tem enfrentado resistências do Senado, principalmente do presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Casa, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que resiste em colocar o nome dele para sabatina.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos