Bolsonaro diz que respeitará resultado das urnas: ‘Quem tiver mais votos leva. É a democracia’

A dois dias do segundo turno, o presidente Jair Bolsonaro (PL) se comprometeu a respeitar o resultado das eleições, mesmo se sair derrotado das urnas. A afirmação foi feita em entrevista logo após participar do último debate com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

— Não há a menor dúvida. Quem tiver mais votos leva. É isso que é a democracia —disse Bolsonaro ao ser questionado se aceitaria um resultado mesmo que não seja favorável.

O presidente foi questionado sobre o assunto após colocar, por diversas ocasiões, dúvidas em relação a confiabilidade das urnas eletrônicas, sem apresentar qualquer prova. Em julho, por exemplo, reuniu embaixadores no Palácio da Alvorada para levantar suspeitas sobre o sistema eleitoral brasileiro.

Em entrevista em setembro, ao responder a mesma pergunta, desconversou e disse apenas que esperaria o resultado e citou a participação de apoiadores em eventos de sua campanha. Em outros momentos, disse que aceitaria o resultado, desde que ele considere “eleições limpas". Desta vez, não colocou a condicionante.

Nesta semana, a campanha de Bolsonaro questionou suposto favorecimento a Lula em inserções de rádios no Norte e no Nordeste. O episódio foi usado por aliados para sugeriem o adiamento da votação, que ocorrerá no próximo domingo, dia 30.