Bolsonaro diz que, se for derrotado, passará a "faixa" e vai se "recolher"

Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente e candidato à reeleição, Jair Bolsonaro (PL), afirmou que, se perder a eleição presidencial de outubro, passará a faixa para seu sucessor e vai se "recolher", acrescentando que não tem "mais nada a fazer aqui na Terra" em um eventual fim de mandato em 2022.

"Se essa for a vontade de Deus, eu continuo. Se não for, a gente passa aí a faixa e vou me recolher, porque com a minha idade eu não tenho mais nada a fazer aqui na Terra se acabar essa minha passagem pela política em 31 de dezembro do corrente ano", disse ele na segunda-feira à noite em um podcast voltado ao segmento evangélico.

A menos de 20 dias do primeiro turno, o presidente tem aparecido em segundo lugar nas pesquisas de intenção de voto, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em maio, durante uma conversa com jornalistas, Bolsonaro se recusou a responder se aceitaria uma derrota nas eleições. Ele sempre tem dito que espera eleições "limpas" e levantado suspeitas infundadas de fraude eleitoral e contra o atual modelo de votação por meio das urnas eletrônicas.