Bolsonaro diz que vai começar a apoiar 'discretamente' candidato em Belo Horizonte

DANIEL CARVALHO
·1 minuto de leitura
BRASILIA, DF,  BRASIL,  27-10-2020, 19h00: O presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
BRASILIA, DF, BRASIL, 27-10-2020, 19h00: O presidente Jair Bolsonaro. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou nesta quarta-feira (28) que vai apoiar "discretamente" o candidatura do deputado estadual Bruno Engler (PRTB), que atualmente tem apenas 3% das intenções de voto à Prefeitura de Belo Horizonte, segundo pesquisa Datafolha.

Uma apoiadora que falou com Bolsonaro no cercadinho montado no jardim do Palácio da Alvorada pediu que o presidente fosse a Belo Horizonte. Ele respondeu não poder fazer por falta de recursos.

"Para eu ir para lá, tenho que ir por meios próprios. Eu não tenho como arranjar segurança para mim, meios próprios, muito caro, não tenho condições. Gostaria de ter uma maior participação nas eleições municipais em alguns municípios. BH me interessa", disse Bolsonaro.

"Gosto muito do Bruno Engler, pode fazer um bom trabalho caso chegue à prefeitura e, discretamente, vou começar a apoiar", afirmou o presidente.

Com 60% das intenções de voto, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) consolidou sua vantagem sobre os adversários e lidera com folga a disputa em Belo Horizonte, aponta a primeira pesquisa Datafolha na capital mineira após o início da propaganda eleitoral na TV e no rádio. Há duas semanas, ele tinha 56%.

O Datafolha ouviu presencialmente 868 eleitores nos dias 20 e 21 de outubro. A margem de erro da pesquisa, encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo, é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

No índice de rejeição, o petista Nilmário Miranda lidera, com 28% dos entrevistados afirmando que não votariam nele de jeito nenhum. Cabo Xavier tem 24% e João Vítor aparece com 21%. O prefeito Kalil tem 16%.

A pesquisa foi registrada no TRE-MG com o número MG-09256/2020.