Bolsonaro diz que vai falar com Biden sobre papel do Brasil para segurança alimentar e meio ambiente

Presidente Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira que pretende mostrar ao presidente Joe Biden a importância do Brasil para a segurança alimentar do planeta e defenderá o que vem sendo feito pelo país na questão ambiental, em reunião bilateral entre os dois líderes durante a Cúpula das Américas, em Los Angeles, na quinta-feira.

Bolsonaro reiterou que não pretendia ir ao evento "apenas para tirar fotos" com demais chefes de Estado, mas disse que foi convencido a participar após receber convite de um emissário de Biden enviado ao Palácio do Planalto.

“Foi feito um diálogo com o assessor do Joe Biden e foi acertada uma bilateral pelo tempo que se fizer necessário, e vamos mostrar o que é o Brasil“, afirmou Bolsonaro em evento na Associação Comercial do Rio de Janeiro.

“Vamos falar sobre segurança alimentar. O mundo não vive mais sem o Brasil, a não ser passando fome“, adicionou.

Bolsonaro, que embarca ainda nesta quarta-feira para a Cúpula das Américas, revelou também que está disposto a conversar com Biden sobre a visita que fez no começo do ano à Rússia, pouco antes de o presidente russo, Vladimir Putin, invadir a Ucrânia.

“Se ele tiver alguma pergunta sobre a minha ida à Rússia, lógico, o que eu puder falar eu vou falar, o que não puder falar não vou falar. Assim como não tenho ´off´ com a imprensa não tenho ´off´ com chefe de Estado nenhum fora do Brasil”.

Bolsonaro lembrou que, após a visita à Rússia, 26 navios com fertilizantes aportaram no Brasil, garantindo o plantio da safra no “mínimo até o primeiro trimestre do ano que vem“.

O presidente reiterou que não quer a guerra, mas optou por uma posição de equilíbrio no conflito entre Rússia e Ucrânia.

Na reunião com Biden, Bolsonaro disse que também vai defender o esforço do país para a preservação do meio ambiente. Biden já fez críticas públicas à política ambiental brasileira, mediante o aumento do desmatamento da Amazônia durante o governo Bolsonaro.

"Por que os ataques? O que querem com isso? Desgastar o governo ou melhorar a questão concorrencial do que vem do agronegócio?", afirmou. “Temos orgulho de nosso país e talvez seja o único país do mundo que preserva dois terços de sua área".

Bolsonaro também disse que espera incluir na pauta do encontro a questão da transição energética, e destacou que o Brasil pode ser no futuro uma "Opep da energia" graças ao potencial do hidrogênio verde.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos