Bolsonaro diz que carta de vizinho de cela de Adélio indicou o mandante da facada

Bolsonaro disse que não quer divulgar o nome do suposto mandante da facada para não ser criticado (Foto: AP Photo/Eraldo Peres)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Bolsonaro não quis identificar o mandante, mas afirmou que é filiado a um partido

  • O presidente decidiu não vazar a carta para não colocar em risco a vida do autor

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou, em vídeo publicado no último domingo (6), que recebeu uma carta do vizinho de cela de Adélio Bispo indicando o mandante do atentado a faca contra a sua vida. A declaração foi feita em um vídeo gravado dentro do Palácio do Planalto, em que o presidente concede entrevista a duas jornalistas.

“Chegou uma carta às minhas mãos e passei para as autoridades competentes. (...) A carta não foi dele [Adélio Bispo] não, é do vizinho de cela. Ele conta o drama dele primeiro, pô, dá até vontade de chorar. O drama dele, cheio de problema, etc. Se eu tivesse 10% dos problemas que ele tem teria morrido há muito tempo. Mas tudo bem, a carta chegou aí. E falou que o Adélio tem falado algumas coisas lá que...”, começa o presidente. Quem completa a frase é o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), General Heleno: “Que indicam que ele [Adélio] não perdeu a intenção.”

Ele diz acreditar que Adélio não perdeu a sanidade. Bolsonaro afirma que não recorreu da decisão sobre se Adélio é “maluco” porque, no manicômio judiciário, o presidente avalia que o tempo de detenção será maior: “Se você é uma pessoa normal, seria julgado e condenado a 5, 6 anos de cadeia. Já estaria na rua agora. No momento, está condenado até a morte a viver no manicômio judicial.”

Leia também

No vídeo, Bolsonaro cogita tornar a carta pública, mas muda de ideia dizendo que a divulgação pode “dar problema” para o autor:

“Se quiser vazar a carta pode vazar (inaudível) vocês pegaram essa carta. Agora, qual o problema ali? Se se ... não pode publicar a carta, pelo trecho, pela letra, alguém pode chegar no vizinho e matar o vizinho. Acho que é bom... não vaza não, pode dar problema pro vizinho. (...) Pode falar que chegou ao conhecimento meu uma correspondência de um vizinho de cela contando, por alto, quem poderia ser o mandante do crime. ”

Ele também diz que não vai divulgar a identidade do suposto mandante da facada, porque poderia ser criticado por isso: “vão falar que eu que forjei essa carta para criticar o João da Silva de tal partido.”

Confira o vídeo: