Bolsonaro diz ter orgulho de ser comandante das Forças Armadas e ter Alto Comando preocupado com país

·2 minuto de leitura
Bolsonaro e comandantes militares na cerimônia do Dia do Soldado

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira que tem orgulho de ser o comandante das Forças Armadas e ter um Alto Comando preocupado com o futuro do país, em cerimônia de passagem do Comando de Operações Especiais em Goiânia.

"A minha certeza de que estamos no caminho certo, cada vez mais posso dizer a vocês que muito me orgulha ser o comandante de todos vocês e ter um Alto Comando realmente dedicado e preocupado com o futuro da nossa pátria", disse ele.

Em pronunciamento aos militares presentes à solenidade, Bolsonaro afirmou que uma das coisas que o conforta é saber que eles existem e que estão "ao lado da lei, da ordem e da defesa da nossa liberdade, bem maior de um povo".

O presidente disse que o Brasil vive momentos "não muito tranquilos", mas destacou que a "certeza da existência daqueles que têm acima de tudo a sua pátria conforta toda a nossa nação".

"Nos momentos mais difíceis da história, você, soldado brasileiro, sempre esteve presente", frisou.

As declarações do presidente ocorrem em meio à escalada de tensão do governo com a cúpula do Poder Judiciário, tendo Bolsonaro pedido o impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes --pedido que foi rejeitado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Bolsonaro também prometeu participar de atos públicos no feriado da Independência do Brasil, no dia 7 de setembro. Há receio entre autoridades sobre eventuais conotações golpistas nesses atos.

Na cerimônia, o presidente reforçar valores que, segundo ele, seriam mantidos a qualquer preço.

"O que está acima de tudo é o destino da nossa nação. Não temos vaidade, ambições ou sede do poder, mas temos uma inabalável vontade e disposição para que a nossa Constituição, a nossa democracia e a nossa liberdade sejam mantidas a qualquer preço", afirmou.

Ao mesmo tempo que destaca a Constituição e defende a democracia e a liberdade, nos últimos meses Bolsonaro já colocou em dúvida a realização das eleições marcadas para o próximo ano e tem atacado reiteradamente ministros do Supremo Tribunal Federal, que são, justamente, os responsáveis para que a Constituição seja respeitada.

Na quarta-feira, em discurso durante cerimônia do Dia do Soldado, o comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, disse que a força terrestre está comprometida com os anseios da sociedade brasileira por tranquilidade e estabilidade.

"O momento desta justa homenagem aos soldados, que muito contribuíram e contribuem para a unidade e a grandeza do Brasil, nos motiva a reafirmar o compromisso com os valores mais nobres da pátria e com a sociedade brasileira em seus anseios de tranquilidade, estabilidade e desenvolvimento", afirmou.

O discurso do comandante do Exército se deu no momento em que Bolsonaro, apoiadores e auxiliares próximos, como o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general da reserva Augusto Heleno, falam em "poder moderador" das Forças Armadas, tese rejeitada pelo Supremo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos