Bolsonaro diz torcer para que STF mantenha decisão de abrir igrejas

Daniel Gullino
·1 minuto de leitura

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira que torce para que o Supremo Tribunal Federal (STF) mantenha a decisão do ministro Nunes Marques de liberar a realização de missas e cultos religiosos em todo o Brasil, mesmo durante o pior momento da pandemia de Covid-19 no Brasil. Um julgamento sobre tema está previsto para estar quarta no STF. Bolsonaro também disse que seria bom se algum dos ministros ao menos pedisse mais tempo para analisar, o que adiaria uma definição.

— 90% da população, um pouco mais, acredita em Deus. E, acreditando em Deus, eu espero que daqui a pouco, está previsto no Supremo Tribunal Federal, julgar a liminar do ministro Kassio Nunes, ou que a liminar seja mantida ou que alguém peça vista, para que nós possamos discutir um pouco mais a abertura de templos religiosos — disse Bolsonaro, durante visita a Chapecó (SC).

No sábado, Nunes Marques liberou a realização de missas e cultos, atendendo a um pedido da Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (Anajure). De acordo com o ministro, a proibição das reuniões religiosas seria uma extrapolação de poder dos estados e municípios e poderia ferir a liberdade religiosa.

Na segunda-feira, em outra ação, o ministro Gilmar Mendes negou pedido do PSD contra decreto do governo do estado de São Paulo que proibiu a realização de atividades religiosas coletivas. Assim, com decisões opostas dos dois ministros, caberá agora ao plenário fixar um entendimento sobre o tema.