Bolsonaro é 'Capitão Corona' e pode sair mais forte da pandemia, diz jornal americano

·2 min de leitura
"A infecção por Covid-19 também pode dar imunidade a Bolsonaro", diz trecho da matéria (Foto: Agência Brasil)
"A infecção por Covid-19 também pode dar imunidade a Bolsonaro", diz trecho da matéria (Foto: Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é “Capitão Corona” e pode sair mais forte politicamente da pandemia do novo coronavírus. Pelo menos é o diz a reportagem publicada no jornal americano Financial Times, nesta sexta-feira (10), que analisa o cenário político brasileiro durante a crise sanitária.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

A matéria retrata Bolsonaro como um líder que se coloca nas mãos de Deus, em vez das mãos da ciência, gerando identificação com muitos brasileiros, e avalia que se curado da Covid-19, após o fim da pandemia, o presidente pode sair politicamente fortalecido.

Em outro trecho, a reportagem destaca que Bolsonaro não seguiu recomendações de autoridades da saúde, inclusive quando anunciou que seu teste para Covid-19 deu positivo e ele retirou a máscara durante entrevista com jornalistas.

“Como seu colega norte-americano Donald Trump, Bolsonaro participou de vários comícios sem tomar precauções”. Além disso, o texto relembra que dois ministros da Saúde do Brasil se demitiram por causa da maneira de Bolsonaro lidar com a pandemia.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

No entanto, o jornalista que assina a matéria, Andres Schipani, aponta que o fato de Bolsonaro apostar em colocar pessoas em risco, além de si mesmo, pode valer a pena.

“Se esse ‘Trump Tropical’, como Bolsonaro também é conhecido, sofre apenas sintomas leves da Covid-19, ele se tornará um exemplo vivo de que o coronavírus é apenas uma gripezinha”, afirma o jornalista.

Por fim, o Financial Times destaca que mesmo assim os índices de aprovação de Bolsonaro permanecem em cerca de 30%.

Leia também

“Nesse nível, a história sugere que Bolsonaro seria capaz se manter no cargo mesmo com esforços para tirá-lo do poder. Os processos de impeachment contra Fernando Collor de Mello e Dilma Rousseff só avançaram quando o apoio popular caiu para cerca de 10%. A infecção por Covid-19 também pode dar imunidade a Bolsonaro”.

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos