Bolsonaro é denunciado no TSE por campanha eleitoral antecipada no 7/9

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Brazilian President Jair Bolsonaro gestures as he delivers a speech during the celebration of National Volunteer Day at Planalto Palace in Brasilia, August 26, 2021 (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images
  • Redator da denúncia é o senador Alessandro Vieira

  • Ofício cita vídeo que revela produção de bonés para manifestantes

  • Outras ações do presidente também são elencadas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi denunciado nesta quarta-feira (1) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por campanha eleitoral antecipada. A denúncia, feita pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), aponta fatos como um vídeo que mostra a produção em série de bonés com tecido camuflado, imitando o padrão do Exército, e com o nome "Bolsonaro" escrito em amarelo. Os acessórios seriam entregues aos participantes das manifestações bolsonaristas de 7 de setembro.

O vídeo foi publicado primeiro na rede social TikTok, mas foi compartilhado em outras plataformas, principalmente em grupos bolsonaristas de WhatsApp. A trilha sonora é uma versão da música “Baile de Favela”.

O ofício foi endereçado ao ministro Luis Roberto Barroso, que preside o TSE. Nele, o senador cita a produção dos itens especialmente para os eventos do dia 7 de setembro, "personalizando as comemorações da independência do Brasil e conclamando a ampla participação da população para referido ato com nítido caráter eleitoral".

Leia também:

Além dos bonés, Vieira também pontua outros momentos em que o presidente engajou em propaganda eleitoral antecipada. Uma delas foi a cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural, em Marabá (PA) no dia 18 de junho deste ano, em que Bolsonaro exibiu camiseta com os dizeres "É melhor Jair se acostumando. Bolsonaro 2022".

Outro momento foi durante uma viagem a Manaus (AM), em abril, durante a qual Bolsonaro posou para foto ao lado de apoiadores, segurando um banner com a frase: "Direita Amazonas - Presidente - Bolsonaro 2022".

Outro caso citado pelo senador foi a transmissão de uma live na qual o presidente alega fraude nas urnas eletrônicas e faz propaganda do voto impresso, usando a TV Brasil, uma emissora estatal.

Vieira também traz as menções negativas feitas por Bolsonaro a potenciais adversários políticos na eleição de 2022 em diversas ocasiões, como ocorreu durante uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural em Açailândia (MA), em maio de 2021.

"Essa deterioração da agenda presidencial, que abandonou as responsabilidades da gestão e entrou em um processo de campanha eleitoral contínua, é muito grave", disse Alessandro Vieira ao portal UOL. "Isso exige uma manifestação firme do Ministério Público e da Justiça Eleitoral".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos