Bolsonaro empresta sobrenome a candidato negro

Reprodução do Instagram do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL)

Com a aproximação da deliberação sobre a denúncia de racismo contra Jair Bolsonaro (PSL) da Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal), o presidenciável aumentou posts em redes sociais com candidato negro que, inclusive, recebeu seu sobrenome emprestado.

Conhecido desde a eleição passada, de 2016, por Hélio Negão, quando tentou ser vereador de Nova Iguaçu, agora, em 2018, o subtenente do Exército Hélio Fernando Barbosa Lopes, de 49 anos, se registrou como Hélio Bolsonaro para deputado federal pelo Rio de Janeiro, também pelo PSL.

Reprodução do site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral)

Nesta terça-feira (28), o questionamento da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, será avaliado se deve ou não ser aceito. No ano passado, Bolsonaro comparou em uma palestra no Clube Hebraica do Rio quilombolas a animais, segundo Dodge. “Eu fui em um quilombola em Eldorado Paulista. O afrodescendente mais leve lá pesava sete arrobas”, afirmou.

Nos posts de ambos, Hélio defende Bolsonaro e afirma que ele não é racista, afinal, é amigo de negro. “Bolsonaro não é racista, e eu sou a prova disso”, diz Hélio em vídeo recente. “Vamos acabar com essas divisões de classes, de preto contra branco, de rico contra pobre, de homo contra hétero”, afirma Hélio em outro vídeo.

A apuração, feita pelo jornal Folha de S. Paulo, tentou contato com os dois, mas não se manifestaram.