Bolsonaro encontra ministros em 1º dia útil após folgas, internação e jogo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·3 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Jair Bolsonaro
    38.º presidente do Brasil
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 27.07.2021 - O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Ciro Nogueira (Casa Civil). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 27.07.2021 - O presidente Jair Bolsonaro e o ministro Ciro Nogueira (Casa Civil). (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Depois de folgas na praia e uma internação hospitalar, o presidente Jair Bolsonaro (PL) volta a despachar no Palácio do Planalto nesta quinta-feira (6).

No seu primeiro dia útil de trabalho em 2022, tem reuniões com os ministros Ciro Nogueira (Casa Civil) e Bento Albuquerque (Minas e Energia).

À tarde, está previsto tradicional despacho com Pedro Cesar Sousa, subchefe para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência.

Ao deixar nesta manhã o Palácio da Alvorada, onde mora, Bolsonaro falou rapidamente com apoiadores no cercadinho. Foi recepcionado por uma eleitora emocionada, e outro ofereceu-lhe uma massagem.

Após o discurso de um deles, o presidente disse ter ficado sem palavras. Pouco depois, questionou se eles acompanharam entrevista coletiva que deu na véspera, após receber alta no hospital, e atacou a imprensa.

"Duro, né?", questionou o apoiador. Bolsonaro completou: "Folha de S. Paulo, né. Imprensa... Folha, Estado, Globo, Antagonista, umas porcaria (sic) aí".

Desde 17 de dezembro, o chefe do Executivo vinha mantendo uma agitada agenda de folgas fora de Brasília.

Ele foi alvo de críticas por suas imagens na praia, andando de jet ski ou de kart, contrastando com as da tragédia causada pelas enchentes na Bahia.

Mas ele nega que tenha tirado férias. "Fizemos coisas fantásticas ao longo desses dias que dificilmente outro governo estaria fazendo. O presidente não tem férias. É maldoso quem fala que estou de férias. Eu dou minhas fugidas de jet ski. Dou lá uns cavalos de pau no Beto Carrero", afirmou na quarta-feira (5), em São Paulo.

O fim de ano no litoral do presidente começou em Guarujá (SP), onde andou de jet ski e jogou na Mega da Virada. Lá ficou até a véspera do Natal.

Em seguida, voltou para Brasília para passar o feriado com a família e gravar os pronunciamentos de fim de ano.

Depois, Bolsonaro seguiu para a praia de São Francisco do Sul (SC), onde passou o Réveillon. Ele ficou hospedado no Forte Marechal Luz, na praia catarinense.

Mais uma vez, o mandatário andou de jet ski, pescou e conversou com apoiadores. Na véspera do fim do ano, Bolsonaro chegou a visitar o parque temático Beto Carrero World, ao lado da primeira-dama, Michelle, e da filha de 11 anos, Laura.

O presidente participou do show de Hot Wheels e andou de kart.

Nessas semanas, a Bahia enfrentava uma crise gerada por enchentes. As chuvas já deixaram mais de 20 mortos e milhares de desabrigados. Bolsonaro não sobrevoou o local e chegou a dizer, em Santa Catarina, esperar "não ter de retornar antes" do feriado de Réveillon.

Ministros como Marcelo Queiroga (Saúde) e João Roma (Cidadania) foram escalados para visitar a região. O governo também editou uma medida provisória para liberar R$ 200 milhões para reconstrução de rodovias prejudicadas pelas chuvas.

A previsão de retorno da comitiva presidencial para Brasília era no começo desta semana, mas Bolsonaro interrompeu a folga na madrugada de segunda-feira (3) por obstrução intestinal.

Foi às pressas para o Hospital Vila Nova Star, em São Paulo, onde ficou internado até a manhã de quarta-feira (5).

De acordo com o médico do presidente, a obstrução pode ter sido causada por um camarão não mastigado.

Esta não é a primeira internação de Bolsonaro. Ele já fez quatro cirurgias, por consequência da facada que recebeu em Juiz de Fora (RJ), durante a campanha eleitoral de 2018.

Ao ser liberado pela equipe médica, o presidente retornou para a capital federal, onde ficou algumas poucas horas, antes de seguir para jogo beneficente no interior de Goiás, promovido pelo cantor sertanejo Marrone.

Estava prevista a participação do presidente em campo, entre ex-jogadores de futebol, cantores e um ex-BBB. Mas, por recomendações médicas, apenas assistiu ao jogo e conversou com apoiadores no local.

Participaram da partida os filhos do presidente, Carlos e Jair Renan. O primeiro, vereador do Rio de Janeiro, jogou no time vermelho, do Marrone. O segundo, no branco, do Amigos do Marrone.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos