Bolsonaro está 'triste' e passa 'períodos longos calado', diz ministro a blog

O presidente Jair Bolsonaro caminha no Palácio da Alvorada, em Brasília, em 31 de outubro de 2022, um dia após o segundo turno das eleições presidenciais. (Foto: EVARISTO SA/AFP/ via Getty Images)
O presidente Jair Bolsonaro caminha no Palácio da Alvorada, em Brasília, em 31 de outubro de 2022, um dia após o segundo turno das eleições presidenciais. (Foto: EVARISTO SA/AFP/ via Getty Images)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) encerrou o expediente no Palácio do Planalto por volta das 16h desta segunda-feira (31).

Segundo informações do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo, o mandatário está triste e fala pouco, além de passar longos períodos em silêncio. Com mais de 20 horas após a apuração e derrota dele nas urnas, o chefe do Executivo ainda não se manifestou sobre o assunto publicamente.

De acordo com um dos ministros do governante, que falou ao colunista, Bolsonaro prometeu usar parte da tarde em que se deu folga mais cedo para rascunhar suas falas sobre as eleições. Ele também se comprometeu a se manifestar ainda hoje sobre o assunto e a não contestar o resultado.

Após votação apertada, o atual presidente foi derrotado por Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por (50,90% a 49,10%).

Ainda de acordo com o membro do governo federal, Bolsonaro fará críticas à condução do processo eleitoral pelo Judiciário e descarta parabenizar o adversário.

Na noite deste domingo, o ex-candidato à reeleição não conseguiu ser acessado por seus principais ministros pois teria ido dormir após saber da vitória de Lula. Mais cedo, ele não quis receber visitas nem falar com ninguém, incluindo aliados mais próximos, sobre o resultado da votação.

Apagou as luzes

Ainda na noite de ontem, os apoiadores que estavam na Esplanada se dirigiram a uma entrada próxima ao Palácio da Alvorada com vuvuzelas e fogos de artifício chamando pelo chefe do Executivo ao som de "Bolsonaro, cadê você, eu vim aqui só para te ver" e "A nossa bandeira jamais será vermelha", além de "eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor".

O grupo não obteve resposta do mandatário. Depois do silêncio, por volta das 22h, as luzes do Palácio da Alvorada foram apagadas.