Bolsonaro evita criticar excessos nos EUA e reitera ligação com Trump

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Bolsonaro chegou ao poder com um discurso contra o sistema semelhante ao de Trump

O presidente Jair Bolsonaro, aliado de Donald Trump, evitou criticar os apoiadores do colega americano que invadiram hoje o Congresso dos Estados Unidos, e se mostrou compreensivo em relação às acusações de fraude eleitoral que motivaram os excessos cometidos.

"Acompanhei tudo. Você sabe que sou ligado ao Trump, você sabe qual é a minha resposta agora. Muita denúncia de fraude", disse a apoiadores que o questionaram na entrada da residência oficial, em Brasília.

Bolsonaro, que chegou ao poder com um discurso contra o sistema semelhante ao de Trump, reiterou sua convicção de que sua própria eleição, em 2018, foi fraudada para evitar que ele ganhasse no primeiro turno. O presidente brasileiro, chamado de 'Trump Tropical', foi o último líder do grupo de potências industrializadas e emergentes do G20 a cumprimentar Biden por sua vitória.

Países tradicionalmente aliados dos Estados Unidos pediram hoje a Trump e seus apoiadores que deixem de questionar o resultado das eleições sem apresentar provas de fraude.

js/lb